10 livros crossover que não pode perder: Parte 1
Gosta de livros crossover? Este artigo é para si.

Por Leonor Rodrigues.

Os livros crossover são, tipicamente, escritos para jovens, mas apelam também a uma audiência mais velha. O exemplo clássico e que mais depressa ocorre a qualquer pessoa é o caso da série de livros Harry Potter, de J.K. Rowling, que encantou (e encanta) crianças e adultos em igual medida. No Eu Leio em Casa, gostamos de bons livros crossover, pelo que deixamos algumas recomendações de publicações recentes que não pode perder.

Aqui É um Bom Lugar, de Ana Pessoa e Joana Estrela (ilustração)

Ando com vontade de definhar um bocadinho, mas só um bocadinho.

Ana Pessoa tem uma bibliografia admirável dentro do género em Portugal, livros maravilhosos publicados a coleção Dois Passos e Um Salto da Planeta Tangerina (se não conhece, espreite já — vale muito a pena). Siga o dia a dia de Teresa Tristeza no período entre o final do ensino secundário e o início do percurso universitário e acompanhe as suas alegrias, desilusões, emoções e angústias. Tudo acompanhado pelas maravilhosas ilustrações de Joana Estrela, que dão vida a esta personagem em quem todos nos reconhecemos. Um livro literária e visualmente inesquecível.

Leah on the Offbeat, de Becky Albertalli

RIP Leah Burke. She died of acute awkwardosis.

Becky Albertalli, autora do livro que deu origem ao sucesso de bilheteiras Love, Simon, tem já uma bibliografia numerosa, mas o nosso preferido continua a ser este. Em primeiro lugar, para quem leu O coração de Simon contra o mundo, não perca a oportunidade de continuar a explorar o Simonverse, neste livro ainda não editado em português. Em segundo lugar, existe, e bem, uma tendência crescente para abordar, na literatura crossover, assuntos relacionados com o género e a sexualidade, mas a bissexualidade não costuma estar na ordem do dia destes autores. Esta é uma maravilhosa exceção e desafiamos o leitor a ler o livro e a não se deixar conquistar por Leah Burke.

O Ódio que Semeias, de Angie Thomas

At an early age I learned that people make mistakes, and you have to decide if their mistakes are bigger than your love for them.

A literatura crossover é reconhecida por, em grande medida, se focar nos assuntos que estão na ordem do dia. O Ódio que Semeias é um ótimo exemplo desta tendência. Adaptado ao cinema em 2018 e tendo por base o movimento Black Lives Matter, conta a história de Starr, que, como em tantas histórias com as quais nos confrontamos recorrentemente, vê o seu amigo Khalil ser assassinado pela polícia. Uma história difícil, comovente, que não deixará ninguém indiferente.

Symptoms of Being Human, de Jeff Garvin

The first thing you’re going to want to know about me is: Am I a boy, or am I a girl?

Se a bissexualidade continua a ser algo invulgar na literatura crossover, ainda mais notório é o caso de personagens gender fluid. É o caso de Riley Cavanaugh, que tanto se sente rapaz como se sente rapariga. Este livro acompanha a jornada de Riley rumo à compreensão e aceitação da sua identidade do género num contexto sociocultural muito conservador. Um livro terno, difícil e bem estruturado, cuja leitura recomendamos a todos os leitores. Infelizmente, ainda não está disponível em português, mas esperamos que acabe por chamar a atenção de algum dos nossos editores.

No Final, Morrem os Dois, de Adam Silvera

You may be born into a family, but you walk into friendships. Some you’ll discover you should put behind you. Others are worth every risk.

Adam Silvera é um dos novos grandes nomes da literatura young adult e crossover. No Final, Morrem os Dois é o seu terceiro romance e conta a história de Mateo (porto-riquenho, homossexual) e Rufus (cubano, bissexual), dois rapazes de mundos muito diferentes que têm em comum terem apenas mais um dia para viver. Contra o que seria de esperar, e graças à aplicação Last Friend, acabam por passar o seu último dia juntos, tentando encaixar uma vida inteira em 24 horas. Uma história futurista e comovente sobre amor, família, amizade, que ficará consigo muito depois de ter virado a última página.

Gostou das nossas recomendações? Não perca a Parte 2 deste artigo e diga-nos o que achou nos comentários.

Se quiser conhecer outros artigos do euleioemcasa.pt, subscreva a nossa newsletter. Não se preocupe. Não o vamos maçar todos os dias.