10 livros para entender o futuro
10 livros que nos ajudam a perceber que mundo vamos entregar aos nossos filhos e netos.

Por João Valente.

Dizem-nos que nada será como dantes. Que o mundo mudou. Que teremos um novo normal a partir de agora. Então, o que devemos ler para entender o futuro que vem aí? Sugerimos 10 livros, da política, à ciência, passando pelas redes sociais e filosofia, que nos darão pistas sobre um futuro que está cheio de interrogações.   

Da China, de Henry Kissinger

Apesar de já estarmos no século XXI, o Império do Meio permanece um enigma para o ocidente. Qual o objetivo último da política externa da China? A sobrevivência, o domínio mundial, a cooperação global? Henry Kissinger, secretário de Estado dos EUA, político com décadas de experiência e professor universitário conta, ao longo de 584 páginas, a sua relação com os diplomatas de Pequim, ao mesmo tempo que faz uma contextualização histórica das relações internacionais da China.

Sem entender a China, nunca haveremos de entender o século XXI. 

Porque Falham as Nações, de Daron Acemoglu e James Robinson

Os autores estudaram sucessivos impérios, nações para perceber o que faz com que uma nação se torne um potentado económico ou, ao invés, se desfaça e não consiga sobreviver. Mais do que constrangimentos geográficos ou naturais, são as instituições  e a eficácia do seu funcionamento que garantem a viabilidade de uma nação. 

Se as disparidades de rendimento são um dos focos potenciais de tensões políticas e demográficas do futuro este livro ajuda a perceber como elas podem ser minimizadas. 

A Insanidade das Massas, de Douglas Murray

O autor é um comentador político britânico assumidamente conservador e editor do The Spectator. Observador privilegiado das movimentações nos media nas últimas décadas considera que a religião e a ideologia política têm uma influência cada vez menor na edificação dos valores, ética e moral da sociedade. No seu lugar surgem guerras culturais e de identidade, que se travam nas redes sociais, nas universidades e até nas empresas. A sociedade global vai-se fraturando em agrupamentos tribais, definidos pela identidade de cada um, e faz falta um pingo de sanidade que proteja a liberdade de expressão e os valores que unem a sociedade democrática.  

Quem Vamos Queimar Hoje?, de Nelson Nunes

Nelson Nunes conduz uma série de conversas com figuras públicas nacionais, como José Cid ou Carolina patrocínio, que têm sempre o mesmo ponto de partida. Todas elas foram vítimas de campanhas de ódio virtual viralizadas. O autor discute com elas o ponto de partida – terá sido uma declaração, uma publicação, uma fotografia – e interessa-se em descobrir como lidaram com isso, que estratégias usaram para responder aos ataques e se essas campanhas de ódio tiveram repercussões na sua vida. 

Numa sociedade em que as redes sociais permitem dizer tudo, Nelson Nunes quer saber onde se traça a linha da liberdade de expressão e se chega à humilhação pública. 

A Física do Futuro, de Michio Kaku

Kaku, um dos físicos mais conhecidos do Mundo, conduziu centenas de entrevistas a colegas cientistas para perceber o que eles estão a fazer. A partir das suas investigações, faz uma análise prospectiva do que pode ser o nosso futuro, da nanotecnologia à inteligência artificial, passando pelos microprocessadores, a robótica e na manipulação genética para curar doenças. 

Podemos não conseguir adivinhar como vai ser o mundo em 2100 – a realidade é sempre diferente das nossas expectativas -, mas podemos conhecer as pessoas que estão a moldar esse mundo de 2100 e quais são os seus projetos. É para este grupo admirável de gente que Michio Kaku nos abre a porta. 

A Sexta Extinção, de Elizabeth Kolbert

Por causa da forma como estamos a criar alterações climáticas no planeta, 25% das espécies de mamíferos, 40% dos anfíbios e 33% dos corais e tubarões,  estão, neste momento, em vias de extinção. Uma extinção não é caso único. A ciência identificou cinco momentos similares e a autora, uma das mais reconhecidas jornalistas de ciência, avisa para os perigos de estarmos perante um sexto momento deste género e que colocará em risco a espécie humana. 

A Sexta Extinção valeu os elogios de Barack Obama e Yuval Noah Harari, tendo recebido o Prémio Pulitzer para não ficção em 2015. 

21 Lições para o Século XXI, Yuval Noah Harari

Este professor israelita tornou-se um dos autores de não-ficção mais reconhecidos em todo o mundo. E esta obra congrega 21 perguntas sobre o século XXI às quais tenta dar respostas. Os fãs de Haratri podem estar descansados. Ele mantém o registo habitual: usa o passado para entender o futuro sem temer adiantar propostas ou hipóteses polémicas, construindo, assim, 21 lições para entendermos o mundo do futuro. Um mundo que vai ser tão diferente do que conhecemos hoje, que podemos sentir-nos perdidos. Para o autor, a única solução viável será entendermo-nos a nós próprios. 

O Fim da Pobreza, de Jeffrey Sachs

Já não será fácil encontrar este livro que foi publicado em 2006. O autor, entretanto, até já editou trabalhos mais recentes. No entanto, o seu caráter seminal mantém-se atual para percebermos como, no meio de tantas dificuldades, incompreensões e disparidades, é possível erradicar a pobreza do planeta. E saber que, ao longo das últimas décadas, já o estamos a fazer.

Com exemplos simples que ajudam um leigo a entender postulados económicos mais complexos, a obra de Sachs é, ao mesmo tempo, um ponto de situação e um desafio. É muito difícil lê-la e não sentir que somos chamados a fazer alguma coisa. 

O Mundo de Amanhã, de Carlos Gaspar

Este ensaio da Fundação Francisco Manuel dos Santos foi escrito por Carlos Gaspar. Este professor e investigador de Ciência Política e Relações Internacionais defende que a luta pela supremacia política entre os Estados Unidos, a China e a Rússia vai definir o mundo século XXI. Assim, importa saber que papel e que lugar terão a Europa e Portugal neste mapa de tensões. Carlos Gaspar analisa as várias alianças que se podem estabelecer e adianta a tese de que Portugal é um dos poucos Estados que tem experiência política e diplomática suficientes para criar pontes num emaranhado de interesses divergentes. 

O Planeta está em Perigo, de Maria Teresa Maia Gonzalez

É um livro para ler com as crianças. Escrito por Maria Teresa Gonzalez e ilustrado por Inês do Carmo, fala sobre as ameaças ambientais que estão a ameaçar o nosso planeta. Mas faz mais do que isso, explica também o que devemos fazer para que essas ameaças não se concretizem. em conjunto, pois claro. 

Esta publicação foi nomeada para o prémio ALMA, o maior prémio internacional para o fomento da literatura e leitura para crianças e jovens.

***

Se quiser conhecer outros artigos do euleioemcasa.pt, subscreva a nossa newsletter. Não se preocupe. Não o vamos maçar todos os dias.