Uma Entrevista à RG Livreiros
Nesta quarentena, a RG Livreiros adota estratégias online.

RG Livreiros: garantir a proximidade e preparar um mundo novo.

Mantendo a proximidade com os clientes, passaram a privilegiar a comunicação online. A RG Livreiros, de Cascais, promete um novo site para breve e acredita que uma livraria local só terá relevância se mantiver um cunho comunitário. 

Como tem sido a adaptação da RG Livreiros a esta nova realidade?

Tentamos privilegiar um contacto próximo quanto possível. Contactamos por telefone com os nossos clientes mais constantes e investimos na comunicação online dando enfoque à entrega ao domicílio. Este esforço tem feito com que pensemos de forma diferente e mais cuidada na nossa presença online (que nunca foi a prioridade). Por isso, temos para breve a remodelação do nosso site no qual tentaremos plasmar as nossas características.

Como tem sido a resposta dos vossos clientes? 

Como a relação que temos com os nossos clientes (os mais constantes) é uma construção com alguns anos, temos sentido apoio e ajuda. Acabam por partilhar a mensagem de que fazemos entregas ao domicílio, por exemplo. E temos procurado manter o que melhor nos caracteriza, nomeadamente o aconselhamento.

Quem quiser encomendar um livro convosco como deve proceder?

Privilegiamos o contacto telefónico, mas também há o e-mail e as redes sociais em que estamos presentes. Aconselhamos o telefone ou o WhatsApp.

Que projetos e campanhas estão a preparar para o futuro?

O principal projeto é a remodelação do site, no qual tentaremos plasmas 2 aspetos: o como se forma um “livreiro” e um sentido de localidade/comunidade. Vamos reservar algumas campanhas para quando a livraria reabrir para trazer mais clientes. No universo online são ainda mais vincadas as assimetrias do mercado. A reflexão que qualquer livraria tem de fazer é como transpor para o online (que é importante e agora mais relevante) a sua singularidade e manter a sua relevância local e comunitária. A meu ver, uma livraria só o é porque tem esse cunho comunitário. 

A livraria tem um papel social. É altura para se pensar que papel é este e como pode ser protegido? De que formas?

Neste momento só conseguimos pensar de forma muito autocentrada. O papel social está condicionado na forma como pensamos a nossa sobrevivência. E a relação com os nossos parceiros (escolas, associações, etc) será certamente reforçada após tudo isto.  Como? Ainda não sabemos. 

Que 3 livros à venda na vossa livraria recomendariam?

Modelamos as nossas recomendações aos clientes… mas há livros quase unânimes por aqui: Stoner, de John Williams, O Rouxinol, de Kristin Hannah e a Teoria da Viagem, de Michel Onfray.

A loja física da RG Livreiros está fechada, mas é possível visitá-la através do site. Além disso, estão presentes nas redes sociais no Facebook e no Instagram. Aconselham o contacto através do e-mail rglivreiros@rglivreiros.pt e do telefone 214 821 20.

Se quiser conhecer outros artigos do euleioemcasa.pt, subscreva a nossa newsletter. Não se preocupe. Não o vamos maçar todos os dias.